--

       

Busca Mundial

Busca  Portugalwebt

 

EUROPA    AFRICA   AMÉRICA    ÁSIA   OCEANIA                     

 


 

EUROPA

PORTUGAL

AFRICA

NORTE DE AFRICA

AFRICA OCIDENTAL

ÁFRICA ORIENTAL E G. PÉRSICO

AMÉRICA

fortificações brasileiras

A Região da Cisplatina

ÁSIA

ORIENTE

EXTREMO ORIENTE

OCEANIA

AUSTRALIA

BATALHAS


World Heritage of Portuguese Origin

CRONOLOGIA

 

 

 

ceuta 1415  - alccer -  ceguer1458tnger 1471 - arzila 1471- Larache1471 - mamora 1515

Al Mahdiya1515 - azamor 1513 - mazago 1514 - safim 1507 - aguz 1507essaouira
mogador 1506 - s.cruz do cabo guer 1505

A arquitetura portuguesa em Marrocos

Ao longo de 350 anos, Portugal manteve a sua presena em terras de Marrocos, ocupao iniciada com a conquista de Ceuta em 1415 e apenas concluda com a retirada de Mazago em 1759, por ordem do Marqus de Pombal. Esta

http://am.exercito.pt/

ocupao exerceu-se sobretudo na linha costeira, onde foram construdas vrias fortalezas, cujos vestgios perduraram at aos nossos dias nalguns casos, tendo desaparecido completamente noutros. A seleco que se segue incluiu os mais importantes vestgios lusos no territrio de Marrocos, seguindo uma ordem geogrfica de Norte para Sul, podendo constituir o embrio de um itinerrio turstico-cultural atravs do qual possam ser aprofundadas as relaes entre estes dois povos que a histria, mais do que a geografia, tornou to prximos.

As principais conquistas lusas em terras marroquinas

Ano da ocupao

Fortaleza, Praa ou Castelo

Observaes / Outros monumentos existentes

Ano do abandono

1415

CEUTA

(foi sede episcopal)

hMesquita/Igreja de N. Sra. da Assuno

hIg. de Sta. M. de frica

hIg. do Esprito Santo

hIg. S. Sebastio

hIg. de Santo Antnio

hConvento de N. Sra. do Socorro

h 7 outras capelas

1640

1458

ALCCER CEGUER

hForte no Monte Seinal

hMesquita/Ig. de Sta. M. da Misericrdia

hIg. de S. Sebastio

hAntigo Hammam que serviu de arsenal ou priso

hEscavaes da Casa do Municpio e vrias outras casas

1550

1471

TNGER

(foi sede episcopal)

Teve 9 igrejas e a catedral era dedicada a N. Sra. da Conceio

1661

1471

ARZILA1

hMonumental torre de menagem da praa de Arzila

hTeve dois templos, ambos desaparecidos

1550

1515

Tentativa de construo da fortaleza de MAMORA

Junto foz do rio Cebu, perto da cidade de Mahdia, revelou-se um desastre que marcou o incio do declnio luso em terras marroquinas

----

 

1 A negrito assinalam-se as fortificaes melhor conservadas, bem como as construes de maior monumentalidade.

 

1513

AZAMOR

hMesquita transformada em igreja

hNova igreja construda posteriormente

hDois conventos

hPalcio do Capito

hPonte sobre o rio Oum er Rbia

1541

1513

MAZAGO

hPoderosa fortaleza e sua cisterna

hIg. de N. Sra. da Assuno

hIg. de S. Sebastio

hExistiram 5 igrejas e vrias capelas, para alm do casario

1759

1508

SAFIM

(foi sede episcopal)

hCastelo do Mar

hVestgios da catedral (cabeceira, capela colateral)

1541

1506

Castelo Real em MOGADOR

Era o porto martimo mais prximo de Marraquexe, mas o Castelo desapareceu

1510

1505

AGADIR

Castelo de Santa Cruz do Cabo de Guer

1541

 

4No campo literrio, so escassas as tradues de obras de autores nacionais para o rabe. Apenas em 2001, foi concluda a traduo para o rabe a partir do espanhol da obra O Livro do Desassossego, do poeta portugus Fernando Pessoa, realizada pelo poeta marroquino Mehdi Akhrif. Em Marrocos, a editora de Fernando Pessoa o prprio Ministrio da Cultura e Comunicao, em Rabat.

Na Tunsia, alguns poemas de Fernando Pessoa, traduzidos para o rabe a partir do francs, foram dados a conhecer atravs da Editora Armand Guibert, sediada em Tunis.

4No mundo cinematogrfico, a divulgao da produo portuguesa tem sido feita exclusivamente por intermdio dos ciclos de cinema organizados pelos Centros Culturais portugueses. Alguns filmes e documentrios de produo nacional foram filmados parcialmente num ou outro pas do Magrebe, entre os quais se destaca o documentrio de Nuno Cintra Torres 1147 a Cruzada de Lisboa, o qual pretende dar uma viso alternativa sobre a conquista crist de Lisboa, tendo algumas das cenas sido filmadas em Marrocos. Contudo, a reduzida distribuio da produo cinematogrfica nacional e magrebina impede um conhecimento mtuo mais alargado das respectivas obras.

Sobressai desta recolha de intercmbios culturais a escassa interactividade verificada nos ltimos anos, em forte contraste com o passado expansionista destes dois povos que em momentos diferentes da histria ocuparam alternadamente o territrio um do outro e nele deixaram indelveis vestgios que urge preservar e divulgar, como forma de melhor conhecer para melhor compreender. Um conhecimento alargado do passado comum poder ser feito quer atravs de iniciativas turstico-culturais temticas de que os itinerrios propostos so um exemplo, quer atravs de outras iniciativas cujo propsito seja coincidente a realizao de um Rali das fortalezas portuguesas em Marrocos, de Lisboa a Agadir, ou de um percurso martimo com pequenas incurses terrestres, poderiam ser formas alternativas de divulgao cultural e, simultaneamente, de captao de mais turistas. Por sua vez, Portugal poderia captar o interesse do pequeno mercado emissor de turistas do Magrebe organizando itinerrios temticos sobre o patrimnio islmico em terras lusas

Quadro Cronolgico de algumas
Viagens de Descobrimento nos Sc.XV e XVI

D. JOO II

Africa and the Middle East 1300-1615

Judeus Portugueses em Marrocos

Al Mahdiya

Travels in Morocco

D. Jaime I, 4.

James Richardson

A Guerra com os turcos
no Mediterrneo

 
 
 
 
 

 

 
 

Guarda Almada    Castelos    Seixal    Sesimbra  Palmela  Arqueologia   Historia Portugal no mundo

intercâmbio    Contactos    Publicidade

Copyright © Ptwebs.